Foto: Peter Schulthess, 2017

As conferências 2024

 

19 e 20 abril em Portimão
e final de outubro no Porto

Estão previstas duas conferências no âmbito do the portuguese prison photo project.

Uma primeira está relacionada com o 50º aniversário da Revolução dos Cravos de 24 de Abril de 1974 e a sua influência nas prisões e regimes de detenção em Portugal. Está ligada à inauguração da nova exposição do the portuguese prison photo project em Portimão e terá continuidade no dia seguinte.

A segunda conferência, prevista para o final de outubro de 2024, centrar-se-á na fotografia prisional e nos conceitos de exposição.

Prisões e regimes de detenção em Portugal: antes e depois de 1974

19 e 20 abril 2024

Auditório do Museu de Portimão

No dia de abertura da exposição the portuguse prison photo project, na sexta-feira, 19 de abril de 2024, uma primeira conferência abordará o tema das prisões, dos regimes prisionais e da vida na prisão antes da revolução de 1974. Três contribuições tratam das pessoas politicamente presas e das suas condições de vida, uma primeira sobre os presos do Algarve, uma segunda de forma mais geral sobre os regimes prisionais durante o tempo do governo fascista em Portugal, e uma terceira dá a palavra a um combatente da resistência e testemunho contemporâneo. Por último, são analisadas as condições prisionais dos presos não políticos no Portugal conservador antes da revolução de 1974.

Na segunda parte do primeiro dia da conferência serão apresentados os objetivos, ideias de projetos e exposições anteriores, juntamente com informações sobre exposição que será inaugurada. Os dois fotógrafos falam sobre sua abordagem e suas imagens.

Por fim, são comentados alguns resultados de um projeto de pesquisa sobre visitantes realizado durante duas exposições anteriores.

A inauguração da exposição acontecerá às 19h.

O segundo dia da conferência, 20 de abril de 2024, centrar-se á na influência da revolução de 1974 nas condições prisionais e no desenvolvimento dos regimes prisionais em Portugal. Além dos representantes da administração prisional portuguesa, também os representantantes dos órgãos de observação nacionais e internacionais (NPM; CPT; SPT) tomam a palavra.

Sistemas prisionais e arquitetura prisional: qual a relação? Uma perspectiva Europeia

Final de outubro de 2024

Universidade do Porto

Sendo um dos axiomas do the portuguese prison photo project a proteção da personalidade das pessoas privadas de liberdade, a exposição de 2024, tal como as três que a antecederam em 2017, 2019 e 2022, centra-se nos edifícios e nos espaços habitacionais. As fotografias mostram estes espaços de vida onde os reclusos se vêem obrigados a partilhar, a organizar o dia a dia em meios exíguos, em celas hostis, em ambientes onde têm de permanecer por longos períodos de tempo. Estas fotografias exploram a arquitetura vivida, questionam a forma como a arquitetura prisional é concebida e apontam para a importância da investigação científica na conceção e desenho de novos estabelecimentos prisionais.

Atendendo a este pressuposto, esta conferência pretende explorar a relação que se estabelece entre a arquitetura prisional e o desenho carcerário e alguns elementos centrais inerentes ao funcionamento e vivência dos sistemas prisionais, como o processo de adaptação à prisão, as emoções experienciadas pelos reclusos ou o impacto que estes fatores exercem no cumprimento da medida e na gestão carcerária. Esta conferência é orientada pela vontade de realizar uma análise comparativa da experiência de diversos países em torno destes elementos.

Paralelamente, decorrerá, no espaço da “prisão simulada” da Escola de Criminologia da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, um photoshow onde serão exibidas imagens das quatro últimas exposições.

A conferência terá lugar na Faculdade de Direito da Universidade do Porto, organizada por Gilda Santos, Cândido da Agra, Mélanie Mesquita Tiago e Daniel Fink.